38º Assembleia Ordinária da Pastoral Familiar

assembleia2014Durante a 38º Assembleia Ordinária da Pastoral Familiar, realizada entre os dias 28 e 30 de março, em Brasília, foi eleita a nova coordenação nacional, para o quadriênio 2014-2017. O casal Roque e Verônica, do regional Oeste 2, assume a coordenação, e Marivone e Volnei, do regional Sul 4, foram reeleitos vice-coordenadores.
Sobre a Assembleia, o bispo de Camaçari (BA) e presidente da Comissão Episcopal para a Vida e a Família da CNBB, dom João Carlos Petrini, disse esperar que “a Pastoral Familiar continue essa caminhada de crescimento e presença capilar em todas as dioceses”. Segundo dom Petrini, “a pastoral tem levado às regiões mais afastadas do Brasil a luz de Cristo sobre a família”.
Na ocasião, os participantes acolheram o novo membro da Comissão Episcopal para a Família, o bispo de Coari (AM), dom Marcos Piatek.

Pastoral eficaz

Durante o evento, o bispo auxiliar do Rio de Janeiro (RJ) e referencial para a Vida e a Família da CNBB, dom Antônio Augusto Dias Duarte, ministrou conferência sobre a “A família hoje: como ser um agente da Pastoral Familiar realmente eficaz para o bem da família”. Para o bispo, é preciso que a família assuma seu papel na Igreja e na sociedade. “A família deve ser a protagonista da Pastoral Familiar. Não podemos deixar a família ser sujeito passivo, mas protagonista da pastoral”, apontou dom Augusto.No contexto atual, o bispo acredita ser necessário olhar para a família com esperança. “A família está na mente da Igreja e no coração de Deus. Que a Pastoral Familiar seja feita de agentes eficazes”, disse.

De acordo com dom Augusto, não é só a família que passa por crises, mas todas as instituições estão vivendo a crise do individualismo pós-moderno. Conforme o bispo, a Pastoral Familiar deve evangelizar diante da realidade divina, sendo surpreendida por Deus. “A família não pode ser simplesmente objeto de atenção e cuidado, isso se chama mimo. A família precisa ser missionária, protagonista”, enfatizou.

A programação da Assembleia Nacional incluiu também conferência sobre tema relativo à evangelização da família, avaliação dos trabalhos desenvolvidos em 2013, prestação de contas, momentos de oração e definição do calendário para este ano, entre outras atividades. O assessor da Comissão Episcopal para a Vida e a Família, padre Rafael Fornasier, acompanhou os trabalhos a Assembleia.
Agenda da família

Estão previstos eventos nacionais e internacionais como a 6ª Peregrinação e 4º Simpósio Nacional da Família, dias 24 e 25 de maio, em Aparecida (SP), a 3ª Assembleia Geral Extraordinária do Sínodo dos Bispos sobre a Família, convocada pelo papa Francisco para o período de 9 a 15 de outubro de 2014, no Vaticano. De 26 a 28 de setembro, em São Luís do Maranhão, haverá o 14º Congresso Nacional da Família, com o tema “Família, transmissora da fé: anunciai a fé com ousadia e coragem”.

O Panamá sediará o 1º Congresso Latino-americano de Pastoral Familiar marcado para agosto, organizado pelo Departamento da Juventude, Vida e Família do Conselho Episcopal Latino-americano (CELAM), em união com a Rede de Institutos Universitários Latino-americanos da Família (REDIFAM) e o Pontifício Instituto João Paulo II.

De acordo com dom Petrini, a família necessita ser um verdadeiro um espaço de partilha e de felicidade. “A Pastoral Familiar tem a missão de ajudar a família a encontrar o seu verdadeiro fundamento, a rocha sobre a qual se constrói a casa que resisti diante das tempestades que querem derrubá-la”, explicou.Passa a integrar a Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB, o bispo de Coari (AM), dom Marcos Piatek, que na oportunidade, recebeu acolhida dos membros da Pastoral Familiar.

Autor: PastoralFamiliar

Compartilhar esta matéria no

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.