A viuvez em uma perspectiva cristã

viuvaoraoEntre os problemas da terceira idade –embora o fenômeno também possa envolver pessoas mais jovens – está o relacionado com a viuvez. É um dos temas sobre o qual a Igreja Católica nunca ofereceu magistério orgânico, no entanto, existem grupos e associações que o seguem de perto.

Entre estes está o Movimento de Viúvas católicas “Nova Vida”, cuja responsável, Fernanda Mischiari-Solieri, disse a ZENIT como, mesmo na experiência da dor da perda do cônjuge, os viúvos e as viúvas podem abrir-se e oferecer à sua família e à comunidade um grande testemunho cristão.

ZENIT: A viuvez foi muitas vezes vista de forma negativa, dado a morte do próprio cônjuge. Como, no entanto, considerá-la de forma cristã?

Fernanda: Ninguém gosta de ficar viúvo ou viúva em vida e, certamente, após a morte do próprio cônjuge, não encontra muita ajuda da sociedade, mas na fé redescobre uma nova espiritualidade que o une a Deus de uma maneira especial.

Para isso, é necessário para a pessoa viúva muita oração e reflexão que a conduza a um novo relacionamento com o Senhor que se transforma sempre mais em um forte apoio diante do momento de solidão. Com tal caminho humano e espiritual, a viuvez pode ser encarada de forma cristã como uma escolha particular que Deus tem feito.

ZENIT: Hoje a viuvez está sendo ouvida na Igreja? Que contribuição pode oferecer à comunidade eclesial?

Fernanda: Infelizmente na Igreja ainda falta uma pastoral orgânica para as pessoas viúvas, considerando que na Itália existem cerca de 6 milhões de pessoas que vivem neste estado.

Portanto, eu gostaria de – mas acho que isso pode interpretar o pedido de muitas pessoas viúvas – uma maior atenção à viuvez, começando pelas paróquias, pelas organizações eclesiásticas e pelas várias dioceses, chegando na formação dos futuros sacerdotes.

Neste desafio, no entanto, é necessário fugir de uma visão da pessoa viúva somente como aquela privada da pessoa amada e, portanto, com constante dor, mas como uma importante presença na Igreja com a sua ação e testemunho.

De fato, como não ver o compromisso de muitas pessoas viúvas na Igreja como apoio e ajuda na prática diária de muitas paróquias?

ZENIT: Como presença da viuvez pode ser de ajuda para o matrimônio e a família?

Fernanda: A viuvez cristã com o seu testemunho pode ajudar os casais a considerar o quão importante seja uma vida junto com seu esposo, lidando com as dificuldades e cansaços que possam surgir no dia-a-dia da vida matrimonial.

Depois, com certeza, uma pessoa viúva, crescida na fé, ajuda de forma especial os jovens esposos, a não ficarem só em uma existência “normal”, vivida junta, mas que, continuamente, possam reconhecer como o outro seja sempre um dom precioso de Deus.

A viuvez também tem um forte papel educativo para as novas gerações, sabendo que o desafio dos dias de hoje é combinar uma formação humana com uma cristã, acompanhando os nossos filhos e netos no seu crescimento, contribuindo com eles não no sentido de morte, típico da sociedade contemporânea, mas com um olhar de esperança em seu próprio futuro.

Fonte: Redação Zenit.com (Roma). 

Autor: PastoralFamiliar

Compartilhar esta matéria no

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.