Bispos e assessores eclesiásticos refletem sobre moral cristã na família

O encontro Nacional de Formação da Pastoral Familiar teve início nesta sexta-feira, 8 de novembro, em Belo Horizonte (MG), com os bispos referenciais e assessores eclesiásticos refletindo sobre a moral cristã na família. Até amanhã, quando já estarão participando os casais representantes dos regionais, o encontro será assessorado pelo padre Rafael Solano, da arquidiocese de Londrina (PR).

O bispo de Bacabal (MA), dom Armando Martín Gutiérrez, avaliou os primeiros momentos do encontro como muito positivos, “seja pelas reflexões, as provocações que o padre Rafael Solano nos está oferecendo, seja também pelos questionamentos e contribuições que muitos dos participantes estão partilhando”.

Dom Armando partilhou que a assessoria do padre Rafael Solano motivou a reflexão sobre os alicerces da moral, os quais foram perdidos um pouco no tempo e, por conseguinte, também da moral familiar.

“Estes alicerces, estes fundamentos, temos que procurá-los um pouco na Antropologia Cristã e no sentido mais profundo que queremos dar à nossa existência. Esse sentido profundo que para nós vem de Cristo, nos são fundamentais por seguir a vida e a Palavra de Cristo. Isso é fundamental também na caminhada da família”.

– Dom Armando Gutiérrez

Para o bispo, que é um dos membros da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da CNBB, para ajudar a reencontrar esses valores da moral cristã é necessário fazer uma experiência, um encontro profundo com Cristo, fundamentais para a vivência de um matrimonio cristão.

Recordando as reflexões do Papa Francisco na exortação apostólica Amoris Laetitia, dom Armando destaca o desafio de formar consciências: “não somos nós quem devemos dizer o que fazer no sentido de ser a consciência dos outros, mas formar as consciências, para que, gradualmente, segundo as suas capacidades, possam ir crescendo com a graça de Deus, com a graça dos sacramentos, para viver realmente um sacramento do matrimônio, para ser uma Igreja doméstica, para ser um sinal do amor de Deus no meio dos irmãos e no meio da sociedade”.

Dom Armando conclui seu relato afirmando a importância de “partimos do fundamento, dos alicerces, daquilo que é uma consciência reta, formada, que procura o bem responsável”. Esta é uma condicionante para “construir uma família com as virtudes cristãs”.

O encontro de formação segue até domingo e recebeu, nesta sexta-feira, 6 bispos, 5 diáconos assessores, 15 assessores padres, 3 religiosos/as assessores.

Autor: Pastoral Familiar

Compartilhar esta matéria no

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.