Deixa de machismo! O preconceito sobre o exame de próstata

cncer_de_prstata_800X400-minMuitos homens, por preconceitos, não fazem o exame de próstata e acabam desenvolvendo o câncer. Prevenir ainda é a melhor decisão. Dados do Instituto Nacional do Câncer (Inca) indicam que, no Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre homens, depois do tumor de pele. A estimativa é que, neste ano, 68,8 mil novos casos de câncer de próstata sejam registrados no país. No Brasil, a campanha Novembro Azul mobilizou os brasileiros para o diagnóstico precoce.

Mais de 70% dos homens terão algum tipo de problema de próstata. A população de risco são os homens a partir de 40 anos de idade. A dica mais importante continua sendo: procure o urologista e faça o exame!

Para combater a doença, foi sancionada a Lei 13.045/2014, que obriga o Sistema Único de Saúde (SUS) a fazer exames para a detecção precoce do câncer de próstata sempre que, a critério médico, o procedimento for considerado necessário. A medida também determina que profissionais de saúde devem ser capacitados para novos avanços nos campos da prevenção. A lei é originária do PLS 34/2005, aprovado no final de outubro pelo Plenário do Senado.

Para fortalecer o Programa Nacional de Controle do Câncer de Próstata, a lei também prevê a sensibilização de profissionais de saúde por meio da capacitação e da reciclagem em relação aos novos avanços nos campos da prevenção e da detecção precoce da doença.

Diagnóstico e tratamento

Se você for diagnosticado com câncer de próstata, saiba que existem diversas opções de tratamento e recursos de suporte que podem te ajudar a levar uma vida normal e saudável. No caso de qualquer anormalidade ser detectada na próstata durante o exame de toque retal (ETR), o médico pode recomendar exames adicionais.

Teste de urina

A urina é analisada para detectar anomalias que podem indicar um problema diferente do câncer de próstata, como infecção bacteriana.

Ultrassonografia transretal

Este procedimento utiliza ondas sonoras para visualizar a próstata e detectar eventuais anomalias.

Ultra-som transretal

Este procedimento é semelhante ao ultrassom transretal e mede o fluxo sanguíneo e os níveis de resistência de veias e artérias. O rápido fluxo de sangue através dos vasos sanguíneos minúsculos, que é característico de tumores, pode ser observado.

Prevenir: alimentação e exercícios

Embora as causas do câncer de próstata não sejam completamente compreendidas, comer bem, descansar corretamente e exercícios regulares podem reduzir o risco de câncer e até mesmo retardar a doença. Muitos alimentos contêm substâncias antioxidantes, que podem prevenir danos celulares e podem melhorar o sistema imunológico e reduzir os riscos de câncer e infecções. A dieta com baixo teor de gordura com peixes, frutas, verduras e grãos podem reduzir o risco de câncer.

O exercício físico regular tem sido indicado para fortalecer o sistema imunológico e melhorar a digestão, circulação e desintoxicação do organismo. O exercício também previne contra a obesidade, que é um fator de risco para muitas doenças, incluindo câncer. As atividades contribuem, ainda, para reduzir o risco de hiperplasia prostática benigna (HPB), ou aumento da glândula da próstata.

TOME NOTA

Confira mais informações no site da Associação Saúde da Próstata: www.saudedaprostata.org.br

Autor: PastoralFamiliar

Compartilhar esta matéria no

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.