Encontro nacional sobre adoção apresenta documento

O 1º Encontro Nacional sobre a Espiritualidade da Acolhida e da Adoção, realizados entre os dias 9 e 11/abr, no bairro do Ipiranga, em São Paulo, terminou com a apresentação de uma carta com propostas de ação, a qual chamaram de “carta empenho sobre o abandono: a quarta emergência humanitária“.

O evento foi promovido pela Comissão Episcopal Pastoral para Vida e para a Família, pela Comissão Nacional da Pastoral Familiar – CNPF, em parceria com a associação Ai.Bi. – Amici dei Bambini, ONG de orientação católica que trabalha a questão do abandono e da adoção no Brasil e em mais 29 países.

Iniciado com a celebração da Santa Missa, presidida por dom Tomé Ferreira da Silva, bispo auxiliar da Arquidiocese de São Paulo, da Região Ipiranga, e concelebrada por dom Orlando Brandes, Presidente da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e para a Família da CNBB, o encontro discutiu aspectos psicológicos, jurídicos, assistenciais, teológicos e espirituais sobre a questão do acolhimento e da adoção. Sendo que os dois últimos aspectos foram o grande destaque e o diferencial do evento, pois geralmente não se aborda esse tema com um olhar profundo sobre o dom divino que ela, a adoção, representa para os casais e as famílias que acolhem alguém abandonado.

O sábado foi o dia de trabalhos mais intensos. Foram quatro palestras e um momento de discussão no período da manhã e mais 4 palestras e outro período de dicussão na parte da tarde. Além disso, o encontro destacou uma equipe que deverá cuidar do tema da Espiritualidade da Acolhida e da Adoção de forma permanente dentro da Comissão Nacional da Pastoral Familiar. Essa equipe trabalhou muito durante o sábado, tendo realizado uma reunião paralela às palestras realizadas à tarde e, depois, permanecendo em atividade após o término dos trabalhos.

O fruto da dedicação dessa equipe foi a carta empenho – cuja cópia poderá ser descarregada para seu computador no final desta notícia – que foi finalizada e distribuída a todos no domingo, 11/abr.

O ponto forte do encontro foram as participações de especialistas do Brasil e da Itália, país de origem da associação AiBi – Amici dei Bambini e de La Pietra Scartata. Pelo Brasil, palestraram a dra. Maria Antonieta Pisano Mota, psicóloga e psicanalista mestre em Psicologia Clínica; a profa. dra. Myrian Veras Baptista, assistente social, pós-doutorada em Serviço Social e docente da pós-graduação em Serviço Social da PUC-SP; Dr. Reinaldo Cintra Torres de Carvalho, Juiz de Direito e membro da Coordenadoria da Infância e da Juventude do Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo; e Nelson Aldá Filho, da Pastoral do Menor e Coordenador do abrigo Santa Terezinha – Carapicuíba. Pela Itália, participaram o dr. Marco Griffini, Presidente fundador da Associazione Amici dei Bambini; Dr. Giancarlo Fogliazza, coordenador do Centro de Estudos da Ai.Bi.; padre Maurizio Chiordi, docente de Teologia Moral da Faculdade Teológica da Itália Setentrional (Milão) e do Seminário de Bérgamo.

Cada uma das palestras apresentou um panorama sobre o tema em discussão e ofereceu aos participantes informações preciosas para uma reflexão sobre um questão que foi definida como a “quarta urgência humanitária”.

A preocupação com o tema, sob o ponto de vista do testemunho cristão e dos documentos do Magistério da Igreja foi apresentado por dom Antonio Augusto Dias, bispo auxiliar do Rio de Janeiro, conselheiro da Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família, único palestrante a expor no domingo, 11/abr.

O evento terminou com o almoço e a despedida dos participantes, que retornaram a seus locais de origem com um rico material, que incluiu as palestras gravadas em vídeo e alguma em arquivo.

 
 

Autor: PastoralFamiliar

Compartilhar esta matéria no

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.