Hoje é o Dia Mundial de Luta Contra a Aids

A taxa de detecção de Aids, entre jovens de 15 a 24 anos, vem crescendo de forma acelerada no Brasil. Desde 2006, os casos de Aids nos jovens entre 15 e 24 anos aumentaram mais de 50%. No resto do mundo, o número de novos casos de HIV entre os jovens caiu 32% em uma década.

Visando a ampliação da testagem do HIV, vírus da Aids, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), com o apoio da Pastoral da Aids e do Ministério da Saúde (MS), lançou no dia 27 de novembro, a Campanha “Cuide bem de você e de todos que você ama. Faça o teste HIV”. 

Baixe os materiais e ajude na divulgação da campanha:

1. Para baixar e salvar os vídeos com Dom Leonardo Steiner – CNBB

2. Para baixar e salvar os vídeos com o padre Fábio de Melo

3. Para baixar e salvar os spots de rádio com o padre Fábio de Melo

4. Para baixar e salvar o folheto e cartaz com o padre Fábio de Melo e a versão feminina

5. Para baixar e salvar a arte da Campanha para confeccionar banners, camisetas e outros 

Campanha mundial

Com a proposta de motivar a população para a prevenção do HIV, foi criado em outubro de 1987, o Dia Mundial de Luta Contra a Aids, por decisão da Assembleia Mundial de Saúde, com apoio da Organização das Nações Unidas – ONU. É uma maneira, também, de para reforçar a solidariedade, a tolerância, a compaixão e a compreensão com as pessoas infectadas pelo HIV/Aids. A data no Brasil passou a ser adotada, a partir de 1988, por uma portaria assinada pelo Ministério da Saúde.

Símbolos

O laço vermelho que marca a identidade visual da campanha representa a solidariedade e comprometimento na luta contra a Aids. O projeto do laço foi criado, em 1991, pela Visual Aids, grupo de profissionais de arte, de New York, em homenagem as pessoas que morreram de aids. A cor vermelha foi escolhida por representar o sangue e a idéia de paixão. O símbolo foi inspirado, ainda, no laço amarelo que honrava os soldados americanos na Guerra do Golfo.

Assessoria CNPF com informações G1/Ministério da Saúde.

Autor: PastoralFamiliar

Compartilhar esta matéria no

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.