I Seminário Arquidiocesano de Valorização e Promoção da Vida

Seminário da Vida da Arquidiocese de Curitiba (PR)Conversar. Refletir. Verbos que definem ações ajustadas com as propostas do I Seminário Arquidiocesano de Valorização e Promoção da Vida. Os temas de profundo interesse social serão tratados por especialistas no dia 6 de outubro, domingo, no auditório da biblioteca da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR), em Curitiba, das 7h40 às 13h. O encontro é promovido pela Comissão Família e Vida da Arquidiocese de Curitiba e conta com o apoio da Pastoral Familiar da Arquidiocese de Curitiba, do programa de pós-graduação em Bioética (mestrado) da PUC-PR, do Núcleo Arquidiocesano de Bioética de Curitiba (NAB), do Centro de Planejamento Familiar de Curitiba (Cenplafam), da União de Famílias de Schoenstatt de Curitiba e da Comissão de Promoção de Defesa da Vida da Regional Sul 2 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB).
Instituições que atuam com olhos para o desenvolvimento humano e o público em geral interessado em debater e pensar sobre a promoção da vida terão a oportunidade de participar de palestras e debates que permeiam o tema central do evento: “O que a Igreja tem a dizer?”. A programação prevê a realização de duas exposições. O Pe. José Rafael Solano Duran irá tratar do “Início da Vida e Dignidade do Embrião Humano” e o Prof. Dr. Mário Antônio Sanches falará sobre “Bioética e Reprodução Assistida”. Em seguida será dedicado um tempo para os debates sob a mediação do Pe. Juarez Lopes Rangel, que é pós-graduado em Bioética, coordenador do Núcleo de Bioética da Arquidiocese de Curitiba e vigário do Santuário Senhor Bom Jesus de Campo Largo.
Para o Pe. José Rafael Solano Duran, doutor em Teologia Moral, especialista em Bioética, professor da PUC-PR (Campus Londrina) e assessor de Bioética do Regional Sul II da CNBB, a proposta do seminário é encantadora, pois abre a possibilidade de tratar de assuntos relacionados à vida ainda pouco trabalhados. “Muitos se prendem ao conceito biológico e não ao antropológico ao se referir ao embrião. Além da explicação dada pela Biologia, o embrião possui a vocação. O conceito de pessoa humana é mal compreendido e, por isso, temos na Bioética espaço para que todas as correntes discutam e avancem no estudo da vida”, disse o teólogo católico.
Durante o seminário, também ocorrerá o lançamento do livro “Bioética e Reprodução Assistida – Metaparentalidade”, escrito pelo palestrante do evento Mário Antônio Sanches. O autor é professor, doutor em Bioética e Teologia, mestre em Antropologia Social e Coordenador do Mestrado em Bioética da PUC-PR e trata na obra de paternidade e maternidade, colocando em discussão o ato de ter filhos, que constitui um processo natural, privado e indefinido. Porém, com o surgimento das novas tecnologias de reprodução humana a realidade foi transformada.
Com a proposta de contextualizar o surgimento e evolução das técnicas de reprodução assistida em diálogo com a Bioética, o professor Mário Antônio Sanches irá defender em sua palestra que a informação sobre o tema deve ser apresentada de maneira clara e objetiva. “Os casais que buscam a reprodução assistida tem que ser conscientizados sobre todos os problemas inerentes à técnica. A decisão não pode ser tomada sem que se tenha a plenitude de informação”, aponta Sanches.
O seminário tem como objetivos traçados por seus organizadores anunciar a cultura da vida e a criação como dom de Deus, fortalecer as ações de valorização e promoção da vida na Arquidiocese de Curitiba e promover a articulação dos organismos, entidades e instituições que atuam na valorização e promoção da vida. Os interessados deverão fazer suas inscrições até 3 de outubro pelo site www.seminariodavida.com.br. A taxa é de R$ 10 (dez reais) e deverá ser paga no dia do evento. Os estudantes receberão certificado de participação. Uma missa de abertura do evento acontecerá no dia 05 de outubro, sábado, às 17h, na Paróquia Senhor Bom Jesus de Campo Largo, em Campo Largo, Região Metropolitana de Curitiba

Evento:“l Seminário Arquidiocesano de Valorização e Promoção da Vida”;

Tema: O QUE A IGREJA TEM A DIZER?

Data: 06 de outubro de 2013;

Local: Auditório da Biblioteca da Pontifícia Universidade Católica do Paraná (PUC-PR) – entrada pelo portão 4 (veículos) ou pelo portal (pedestres);

Endereço: Rua Imaculada Conceição, 1155, Prado Velho, Curitiba (PR);

Horário: das 7h40m às 13h;

Mais informações: www.seminariodavida.com.br ;

Dúvidas: seminariodavida@seminariodavida.com.br ;

Missa de abertura: sábado, dia 05 de outubro de 2013, às 17h., na Paróquia Senhor Bom Jesus de Campo Largo (Avenida Bom Jesus, 333, Campo Largo – PR) – com o Pe. Juarez Lopes Rangel.

07h40 – Recepção e acolhida

08h10 – Início

08h30 – Palestra “Início da Vida e Dignidade do Embrião Humano” com o Pe. José Rafael Solano Durán ¹

10h00 – Intervalo

10h15 – Palestra “Bioética e Reprodução Assistida” com o Prof. Dr. Mário Antônio Sanches ²

11h45 – Debate

13h00 – Encerramento

Mediador:Pe. Juarez Lopes Rangel ³

¹ Pe. José Rafael Solano Durán é doutor em Teologia Moral, especialista em Bioética, professor da PUC-PR (Campus Londrina) e assessor de Bioética do Regional Sul II da CNBB.

² Mário Antônio Sanches é doutor em Bioética, doutor em Teologia, mestre em Antropologia Social e Coordenador do Mestrado em Bioética da PUC-PR (Campus Curitiba).

³ Pe. Juarez Lopes Rangel é pós-graduado em Bioética, coordenador do Núcleo de Bioética da Arquidiocese de Curitiba e vigário do Santuário Senhor Bom Jesus de Campo Largo/PR.seminario_curitiba

seminario_curitiba

Autor: PastoralFamiliar

Compartilhar esta matéria no

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.