Missa abre Jornada da Juventude, em Sydney

A celebração teve caráter ecumênico, com o premier anglicano Kevin Rudd saudando os participantes. Bento XVI só aparecerá amanhã nas JMJs. Ele se adapta ao fuso horário numa casa da Opus Dei

Uma missa ao ar livre, na qual estiveram presentes milhares de jovens católicos de todo o mundo, marcou ontem o início das Jornadas Mundiais da Juventude (JMJs) em Sydney, Austrália, às quais o papa Bento XVI, que já se encontra no país, participará a partir de amanhã, depois de alguns dias de descanso.

A grandiosa cerimônia com 26 cardeais, 400 bispos e quatro mil padres de todo o mundo foi celebrada no bairro de Barangaroo, às margens da baía de Sydney, invadida por cerca 125 mil peregrinos de 169 nações mundo. “Bem-vindos à Austrália”, saudou o primeiro-ministro anglicano Kevin Rudd, em vários idiomas, numa aparição inesperada no início da missa. “Os jovens são a luz do mundo em tempos em que há ta nta escuridão”, afirmou, em suas breves palavras.

A celebração eucarística foi presidida pelo cardeal-arcebispo de Sydney, George Pell.

Essas jornadas de reflexão cristã são repletas de eventos como fóruns abordando mais variados temas, conversas com cardeais e concertos. O sumo pontífice, de 81 anos, que pronunciará 11 discursos e sermões durante o evento, fará sua aparição amanhã a bordo de um “papabarco” que atracará no porto de Sydney. Ele terminará a visita no domingo, com uma missa à qual devem comparecer 500 mil pessoas, encerrando as JMJs.

Bento XVI chegou a Sydney no domingo e relaxa alguns dias em uma casa de campo. Na propriedade de campo, a Kenthurst Study Centre, pertencente à irmandade Opus Dei, o chefe da Igreja Católica pretende se recuperar da longa viagem de avião e se adaptar à mudança de fuso horário.

De acordo com os organizadores, a congregação constitui o maior evento de 2008 depois da Olimpíada de Pequim. Foi o que declarou Kris tina Keneally, ministra do Estado de Nova Gales do Sul, cuja capital é Sydney. As JMJ de Sydney são 10ª depois de Buenos Aires (1987), Santiago de Compostela (1989), Czestochowa, na Polônia (1991), Denver (1993), Manila (1995), Paris (1997), Roma (2000), Toronto (2002) e Colônia (2005).

Essa viagem de Bento XVI é a nona em três anos. Ele é o terceiro papa a viajar à Austrália, depois de Paulo VI, em 1970, e de João Paulo II, em 1986 e em 1995. (das agências de notícias)

Fonte:  O Povo – CE

Autor: PastoralFamiliar

Compartilhar esta matéria no

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.