Papa e Conselho Mundial de Igrejas enviam mensagens para a Campanha da Fraternidade

O papa Bento XVI saudou a Campanha da Fraternidade Ecumênica (CFE), aberta hoje em todo o país, com uma mensagem enviada ao presidente da CNBB e às demais Igrejas responsáveis pela Campanha deste ano. A Campanha, que é realizada durante a quaresma, traz o tema “Economia e vida” e o lema “Vocês não podem servir a Deus e ao dinheiro”. Bento XVI desejou sucesso às Igrejas e Comunidades Eclesiais no Brasil “que, neste ano, decidiram unir seus esforços para reconciliar as pessoas com Deus, ajudando-as a se libertarem da escravidão do dinheiro”. “Recordo que a escravidão ao dinheiro e a injustiça têm origem no coração do homem, onde se encontram os germes de uma misteriosa convivência com o mal”, disse o papa. Realizada de forma ecumênica pela terceira vez, a Campanha da Fraternidade congrega cinco igrejas cristãs, membros do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil, responsável pela Campanha de 2010. O Conselho Mundial de Igrejas (CMI), que reúne 349 igrejas em todo o mundo e mais de meio bilhão de cristãos, também manifestou seu apoio à Campanha. De acordo com a mensagem, o CMI “está engajado nesta reflexão, questionando as interrelações entre riqueza e poder, que geram injustiça e pobreza, além de lesar gravemente a boa criação de Deus. Esta é, portanto, uma causa que mobiliza a família cristã não só no Brasil, mas ao redor do mundo todo”. Leia, abaixo, as duas mensagens que foram apresentadas aos jornalistas durante a coletiva de imprensa concedida pelo Conic, nesta quarta-feira, 17, em Brasília, na abertura da CFE. A mensagem do papa foi lida pelo arcebispo de Montes Claros, dom José Alberto Moura, que representou a Presidência da CNBB. Já o presidente da Igreja Luterana, pastor Walter Altmann, leu a mensagem do CMI. Fonte: CNBB

Autor: PastoralFamiliar

Compartilhar esta matéria no

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.