Pastoral Familiar como eixo da ação da Igreja

Organismo quer fortalecer sua presença nas dioceses brasileiras

Por Alexandre Ribeiro

BRASÍLIA, domingo, 6 de julho de 2008 (ZENIT.org).- A Pastoral Familiar como o eixo transversal da ação apostólica da Igreja: assim ela deve ser promovida, explica um sacerdote brasileiro.

Em âmbito nacional, a Pastoral Familiar atua como organismo vinculado à Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e Família da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil).

Ela tem a função de motivar a estruturação desse tipo de pastoral nas dioceses, assim como fornecer subsídios e funcionar como centro motivador, a partir de seu escritório em Brasília.

O padre Luiz Antônio Bento, um dos responsáveis pelo organismo, explicou a Zenit que a Pastoral Familiar estabeleceu algumas ações estratégicas para os próximos três anos no Brasil.

Isso foi justamente o que se discutiu durante o recente encontro nacional da Pastoral, realizado em São Paulo, de 20 a 22 de junho.

Ficou estabelecido que para o restante de 2008, matém-se o enfoque na questão da defesa da vida, tema já trabalhado na Campanha da Fraternidade deste ano.
Para 2009, a Pastoral Familiar vinculará seus esforços à área da catequese, já que no país se viverá um ano catequético. Assim, se promoverão os temas da vida e família junto da catequese nas paróquias e também nas escolas.

Já em 2010, o enfoque serão os casos especiais, com particular o trabalho junto dos casais em segunda união.

Segundo pe. Bento, há um esforço muito grande das comunidades para o florescimento da Pastoral Familiar.

«Eu sinto um novo alento da Pastoral Familiar, um novo ardor. O Documento de Aparecida chama essa Pastoral de eixo transversal da ação pastoral. As diretrizes para a evangelização no Brasil também enfatizam isso.»

Segundo o assessor da CNBB, ser um «eixo transversal da ação pastoral» significa que de alguma forma os demais campos de apostolado da Igreja –educação, vocação, caridade, etc–, esbarram no campo da família.

«A família é uma força de sustentação, uma instituição fundamental, fortalecer a família é obter uma sociedade mais justa, humana e cristã», afirmou o sacerdote

 

Autor: PastoralFamiliar

Compartilhar esta matéria no

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.