Os gestos e compromissos propostos para celebrar a Semana Nacional da Vida

A Semana Nacional da Vida é tempo de celebração, mobilização e conscientização sobre a dignidade da vida humana. Assim como em anos anteriores, a Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) propõe gestos para marcar mais uma Semana Nacional da Vida, desta vez com o tema “Vida: dom e compromisso”.

Para este ano, foram resgatados os gestos de 2019: tocar os sinos e acender as velas. Também são propostas outras iniciativas, além de compromissos a cada encontro do subsídio Hora da Vida, com os roteiros celebrativos para a Semana da Vida.

Tocar os sinos

O primeiro gesto proposto é o tocar dos sinos, no primeiro dia da Semana Nacional da Vida, quando as comunidades e famílias são chamadas a realizarem uma Hora Santa com adoração ao Santíssimo Sacramento ou momento com a Palavra de Deus.

Nas Igrejas, o convite é para tocar os sinos às 12h, às 15h e às 18h, celebrando e testemunhando a “A alegria da vida”. O gesto se repete durante o encontro proposto no subsídio Hora da Vida, quando é motivado um momento de louvor no qual são tocados os sinos nas Igrejas e nas casas.

Caminhada luminosa

No quinto encontro do Hora da Vida há o convite para outro gesto: acender as velas. A indicação é que, dentro das condições possíveis, seja organizada uma caminhada testemunhal a nível paroquial ou de grupos já habituados a se reunir, com velas e cânticos voltados para a defesa da vida logo após o encontro. Pode-se adaptar também ao ambiente da casa.

Durante a caminha, será pedida a Luz de Deus “por todos os não nascidos, inocentes, doentes, excluídos e marginalizados que não conseguem viver abundantemente a vida ou dela são privados”.

Redes sociais

O terceiro gesto concreto da Semana Nacional da Vida é voltado para os regionais e está no roteiro da celebração do Dia do Nascituro. A sugestão é que sejam produzidos pequenos vídeos para veicular nos grupos e nas redes sociais, com fotos de bebês e mães grávidas.

A Comissão Nacional da Pastoral Familiar (CNPF) sugere como exemplo o vídeo começar com os sinos tocando. Enquanto as fotos vão passando, reza-se a Oração do Nascituro e, no final, acendem-se velas enquanto se proclamam as passagens: “Eu vim para que todos tenham vida e a
tenha em abundância”, por isso, “Não matarás”.

Compromissos

Além dos gestos concretos, o Hora da Família apresenta nos encontros alguns compromissos para serem assumidos no cuidado com a vida. Confira as indicações:

  • Ser instrumento do Amor e da Providência de Deus para uma gestante e seu bebê.
  • Atender e cuidar dos enfermos, com mais amor e carinho.
  • Praticar o amor ao próximo, servindo ao bem comum, disponibilizando talentos para a evangelização.
  • Ajudar as missões com a dedicação de nossas vidas, com as orações pelos missionários e com alguma contribuição financeira.
  • Procurar conhecer e apoiar mais os que lutam pela preservação da vida dos nascituros, das gestantes desesperançadas, das crianças de rua, dos doentes e dos idosos da nossa comunidade.

Autor: Pastoral Familiar

Compartilhar esta matéria no

2 Comentários

  1. Parabéns! Sugestões maravilhosas! Vamos por em prática! Pastoral Familiar sempre aixiliando e direcionando com maestria as ações em defesa da vida.

    Post a Reply

Enviar um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.